Ingredientes para o crescimento: o case de sucesso da Sinqia

Listada pela International Data Corporation (IDC) desde 2017 como uma das 100 maiores empresas de tecnologia para o mercado financeiro do mundo, e uma das que mais crescem no Brasil, Sinqia entra em uma nova fase da sua história

No chamado “Inverno das Startups”, um período onde diversas empresas viram seus valores de mercado reduzirem, algumas delas conseguiram passar incólumes e mostrar resultados positivos. A Sinqia, maior provedora de tecnologia para o mercado financeiro, veio nessa esteira de crescimento, nadando contra a maré e se mostrando cada vez mais forte no mercado.

O market share da empresa já atingiu os 10% (com previsão de chegar a 20% nos próximos 6 anos) e isso se deve a diversos fatores, como por exemplo, o crescimento das soluções digitais e inovações financeiras nos últimos anos.

Aproveitando esse bom momento, a Sinqia segue investindo em sua estratégia de M&A para manter o ritmo de crescimento e os melhores serviços e inovação aos seus parceiros e clientes. Para fortalecer ainda mais o objetivo da companhia em seguir como pioneira em tecnologia, chegaram nomes de peso para essa “Nova Sinqia”.

Leia também:

Open Finance: conheça as oportunidades e benefícios do sistema financeiro aberto

No varejo, 61% dos clientes buscam experiências omnichannel

Nessa linha, a empresa comunicou uma série de mudanças em seu conselho e na linha de alto comando. João Carlos Bolonha é o novo diretor vice-presidente de Produtos, Pessoas, Tecnologia e Vendas. Com 25 anos de experiência, tendo atuado durante 5 anos na diretoria do Google Latam, onde auxiliou na implantação da plataforma Cloud. Bolonha também esteve à frente nas soluções de desenvolvimento e nuvem na Microsoft.

Já Thiago Rocha foi chamado para o recém-criado cargo de diretor vice-presidente de Estratégia, Finanças e Relações com Investidores. Na Sinqia desde 2012, Rocha era o diretor de Relação com Investidore (DRI) e foi responsável pela área de M&A, tendo liderado 18 aquisições.

Além disso, Ricardo Pacheco, ex-Itaú, assume como diretor executivo para as Unidades de Negócio Sinqia Fundos e Sinqia digital e junto de Carolina Strobel e Gustavo Roxo, referências no mercado financeiro, que chegam como novos conselheiros – sem contar a ida de Luciano Camargo, que passou a presidir o Conselho Administrativo da Sinqia. 

A mudança de posicionamento da Sinqia nos últimos anos segue as transformações frequentes pelas quais a tecnologia e as economias passam. E a empresa observa essa tendência como oportunidade de continuar crescendo e seguir no caminho de se posicionar cada vez mais como referência mundial no mercado financeiro, com novas soluções para o portfólio.

Sinqia, fusões e recordes em resultados

Além da chegada dos novos executivos, empresa seguiu acumulando recordes em seus resultados financeiros, que já demonstram os benefícios adquiridos por meio das aquisições da NewCon, LOTE45 e Mercer Seguridade. 

No primeiro trimestre, por exemplo, a Sinqia triplicou o lucro líquido, acumulando R$ 16,6 milhões. O montante saltou de R$ 5,534 mil no primeiro trimestre do ano anterior, uma alta de 200,1%.

Para o segundo trimestre do ano, a expectativa do mercado é a de que a empresa siga nesse ritmo acelerado de crescimento, proporcionando melhorias ao mercado financeiro e tecnologia de ponta. O anúncio do resultado será feito nos dia 11, com coletiva para imprensa no dia 12 de agosto.  

“A Sinqia mudou de patamar, registramos recordes em todas as linhas e crescimento substancial. Reportamos receita líquida de R$ 138,9 milhões, EBITDA de R$ 36,2 milhões e lucro líquido de R$ 9,7 milhões, respectivamente, o dobro, o triplo e doze vezes maior que o mesmo período do ano anterior”, disse Thiago Rocha, que, na época da divulgação dos resultados, era CFO da companhia.

As novas contratações e aquisições não estão próximas de cessar, já que o último release de resultados se mostraram promissores. Segundo a empresa, ainda há uma “bagatela” de R$ 200 milhões para investir em M&A e CVCs em 2022. Esse montante ressalta, ainda, que há espaço para expansão, somando ainda mais a sua base de 700 clientes, plataformas para Fundos, Previdência, Bancos, Consórcios.

O caminho dos M&As

Fonte fundamental do crescimento da empresa, a estratégia de M&A trouxe a Sinqia para outro patamar. Exemplo disso é que de 2020 até 2022, a companhia realizou 9 aquisições no mercado. O pontapé inicial foi com a compra da Itaú Soluções Previdenciárias. Desde então, a estratégia de M&As seguiu firme e forte, acumulando, inclusive, novos recordes para a história da empresa brasileira.   

Em dezembro de 2021, por exemplo, a empresa fez a sua maior aquisição, pagando R$422 milhões pela NewCon, líder em softwares para administradores de consórcio.

Já em janeiro de 2022, a empresa adquiriu 52% da Lote45, empresa de gestão de portfólio e controle de risco para asset managers, fundos de pensão e seguradoras. Desse modo, a Sinqia ampliou sua presença no mercado de fundos e chegou a dobrar o número de clientes atendidos.

_Seja Parceiro

Quer bater um papo e conhecer os cases da agência de forma detalhada? Topa um café? Basta ligar no telefone abaixo ou nos enviar um email pelo formulário ao lado!

Telefone: +55 11 96899-2389

Desenvolvido por TRIWI MARKETING DIGITAL com 💜 e  ☕
Todos os Direitos Reservados à VCRP Brasil®