O 5G chegou no Brasil: como ele irá mudar empresas e a sociedade?

Já presente em algumas capitais, o 5G abrirá portas para uma nova era na comunicação, no comércio e nas transações financeiras.
simulação de velocidade internet

Muito aguardada desde o seu surgimento, a internet 5G finalmente começa a ser implantada no Brasil. Segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), a previsão é de que até o final de setembro, todas as capitais já ofereçam o serviço (primeiro nas regiões centrais, e depois se expandindo para as regiões periféricas das capitais). 

Existem grandes expectativas quanto a chegada da internet da quinta geração, pois a tecnologia vai nos levar a outros patamares no desenvolvimento de softwares, inovações e soluções, seja para uso pessoal ou comercial. 

O Ministério das Comunicações, durante o seminário 5G.BR, afirmou que o número de antenas instaladas pelas operadoras já são mais que o dobro do previsto. O número de smartphones no Brasil, segundo levantamento da FGV, é de quase 2 por habitante, totalizando cerca de 242 milhões de aparelhos. O número não reflete na quantidade de celulares que captam o sinal 5G (cerca de 5%), mas tudo indica o brasileiro irá aderir a tendência.

LEIA MAIS:
Open Finance: conheça as oportunidades e benefícios do sistema financeiro aberto

O 5G para o usuário comum

Um relatório de 2020 feito pela SimilarWeb apontou que somos o 4º país com o maior tráfego de internet do mundo. Esta posição foi empurrada diretamente pelo uso de aparelhos móveis (crescendo 20,6% desde 2017). Além disso, somos o 3º em tempo nas redes sociais, revela estudo encomendado pela plataforma Cupom Válido, que reuniu dados da WeAreSocial e Hootsuite.

Esses números mostram que o brasileiro é um heavy user de internet, ao ficar em média 10 horas conectado por dia, seja para uso pessoal ou trabalho. Desse modo, o 5G trará ainda mais dinamismo a esse tempo, já que a velocidade e estabilidade é o grande diferencial.

Para se ter uma ideia, o 4G no Brasil pode ficar em torno de 27Mb/s (megas por segundo). Uma das primeiras capitais a receber o sinal 5G, Brasília está em uma faixa média de velocidade de 400Mb/s. A princípio, a Anatel afirma que esse valor pode reduzir conforme o número de usuários for aumentando, mas mesmo assim, as expectativas são de que não seja menor que 150Mb/s. Essa “turbinada” nos permitirá baixar arquivos pesados, como vídeos inteiros, em apenas alguns segundos, além de realizar chamadas em vídeo sem nenhuma perda de qualidade. Além disso, a latência é outro diferencial já que o tempo de delay é praticamente nulo, então atrasos em chamadas ou demora para fazer downloads são raros.

LEIA MAIS:
Games: o que está por trás dos investimentos das empresas no segmento de jogos

O 5G para empresas

O Ministério da Economia apresentou um relatório onde mostra que as operadoras no Brasil devem lucrar cerca de R$101 bilhões nos próximos dez anos. Por isso, diversos setores possuem seus negócios online, seja o pequeno varejo ou o grande e-commerce, o 5G irá virar a página.

A conexão de quinta geração fará com que processos, antes lentos e cansativos, sejam quase instantâneos, levando a “internet das coisas” a outro patamar. O enorme volume de dados, atrelado a altíssima velocidade, será o próximo passo para a Inteligência Artificial (IA), Blockchain e criptomoedas se tornarem ainda mais eficientes.

Faz algum tempo que as fintechs estão ansiosas pela chegada da internet de quinta geração, pois trará vantagens ao setor. Compras, financiamentos dentre outras transações financeiras, serão feitas praticamente em tempo real, com análises ainda mais apuradas, tornando-as mais seguras.

Desse modo, os processos de pagamento atrelados ao 5G irão forçar todo o setor a trazer novos serviços, integrando recursos e fazendo com que passem por autenticações de modo muito mais rápido. Ou seja, o próximo passo da revolução bancária e do open finance, passa diretamente pelo 5G.

Quem ganha destaque na internet da 5ª geração?

Durante o evento Febraban Tech 2022, que aconteceu em São Paulo, foram debatidos diversos assuntos relacionados à tecnologia no setor financeiro e um dos maiores destaques ficaram com as aplicações com Inteligência Artificial, Metaverso e Web 3.0.

No caso da primeira, as IAs não são necessariamente uma novidade, já sendo usadas em diversos tipos de soluções. Contudo, quando pensadas nos benefícios que elas podem trazer para a economia, ficam ainda mais claras essas vantagens. 

A consultora Frontier View divulgou um estudo onde mostra que o PIB brasileiro poderia crescer cerca de 7% se Inteligências Artificiais fossem utilizadas. Avaliações em big data podem criar cenários e previsões, oferecendo dados e informações para tomada de decisões importantes. Ou seja, com a economia se digitalizando a passos largos, o 5G será o protagonista deste cenário. 

Um relatório da consultoria Gartner mostrou que até 2026, um quarto da população mundial irá passar pelo menos uma hora por dia no Metaverso. O ambiente digital já se mostrou muito bem sucedido para os mais distintos modelos de negócios e a expectativa é que 30% das empresas irão se voltar àquele universo, criando experiências, serviços e produtos unicamente para a plataforma.

De galerias de arte, lojas de roupas e até universidades, o espaço 3D já possui investimentos de gigantes do mercado como Nike, Disney, Adidas, Gucci e até algumas brasileiras como Renner e Itaú. As possibilidades dentro do Metaverso são tão grandes e ilimitadas que somente o 5G poderá dar vazão a essa torrente de dados de pessoas conectadas interagindo, consumindo, jogando e realizando uma gama de atividades.

A 3ª Onda da Internet, também chamada de Internet 3.0, será outro passo evolutivo que terá um “empurrão”. Tida como a versão aberta da internet, ela utiliza a blockchain como parte fundamental do seu funcionamento, permitindo uso mais inteligente, interconectado e descentralizado.

Desse modo, unindo a velocidade de processamento de dados do 5G, além de um banco de dados criptografados como a blockchain, o token surge como um registro autenticado, podendo ser numerado e precificado.

LEIA MAIS:
Por que as marcas estão tão interessadas no metaverso?

É só o começo

Alta velocidade, constância de conexão, baixa latência e até economizar na bateria de smartphones. O 5G chega com a promessa de nos levar a outro patamares, e sendo parte fundamental do que estudiosos já chamam de 4ª Revolução Industrial.

LEIA MAIS:
Educação 4.0: os investimentos no ensino do futuro

Não se trata de especulação sobre um futuro possível, pois já está acontecendo neste exato momento. O próximo passo da globalização econômica, da digitalização bancária, da automatização de processos e das tecnologias autônomas (como carros e drones) só são possíveis graças à revolução que a internet 5G já está trazendo para as nossas rotinas diárias.

_Seja Parceiro

Quer bater um papo e conhecer os cases da agência de forma detalhada? Topa um café? Basta ligar no telefone abaixo ou nos enviar um email pelo formulário ao lado!

Telefone: +55 11 96899-2389

Desenvolvido por TRIWI MARKETING DIGITAL com 💜 e  ☕
Todos os Direitos Reservados à VCRP Brasil®